Bem-vindo ao clube

O novo projeto do maior clube Porsche do mundo nasceu em intercâmbio entre continentes: uma peça única de ingredientes seletos de diferentes gerações do Porsche 911.

   

Por seu estado lamentável, aquele Porsche 911 Carrera estava encostado em um revendedor na Virginia. Tinha uma roda desalinhada, as travas não funcionavam e nem pegar ele queria. Mas era um tipo 996 fabricado em 1998, exatamente o que o Porsche Club of America (PCA) procurava. Porque ele tinha um plano.

Equipe dos EUA:

Equipe dos EUA:

Vu Nguyen (à esq.) e Tom Gorsuch discutindo o projeto virtualmente.

Chamado Project Grey, esse plano nasceu em agosto de 2019 na Califórnia. Em uma lanchonete, a diretoria do clube sentou-se com Alexander Fabig, vice-presidente de Individualisation and Classic da Porsche. Em meio a hambúrgueres e batata frita, eles elaboraram uma ideia que contaria também com a cooperação da Porsche Cars North America (PCNA). “Queríamos criar juntos algo único e empolgante”, lembra o presidente do PCA Tom Gorsuch. Fundado em 1955, o clube é um dos mais antigos do gênero e também o maior do mundo, com 145.000 membros.

Para os aniversários de 50 e 60 anos do PCA, a Porsche já produzira séries especiais exclusivas para os seus membros. Esses 911 Club Coupes foram limitados a 50 e 60 unidades, respectivamente. Sob o lema Revive the passion, a Porsche Classic também restaurou em 2011 um 911 T Coupé junto com o PCA e o sorteou entre os membros do clube. O Project Grey deve levar essa tradição adiante – e ajudar a superar um antigo dissabor. Pois em 2009, uma série limitada de 250 unidades do 911 Sport Classic baseado no tipo 997 também causou furor, mas não pôde ser vendida nos EUA. Lá o modelo especial não obteve aprovação para o seu teto com curvatura dupla – o Double Bubble. “Foi uma tristeza”, confessa Fabig. “Então tivemos a ideia de escrever o próximo capítulo da história desse modelo com os seus predecessores. E como peça única.” Assim nasceu o 911 (996) Classic Club Coupe.

Banho de cinza:

Banho de cinza:

O Porsche 911 (996) na pintura catódica por imersão.
União exigente:

União exigente:

O casamento da carroceria do 996 com o motor GT3.
“Queríamos excelência.” Vu Nguyen

Explicando melhor: o que se discutiu há três anos na lanchonete foi um cardápio voluntarioso de preferências entre as diversas gerações do 911. Uma composição de seletos ingredientes que, na realidade, não vinham tecnicamente juntos. E precisamente o 996 – fabricado de 1997 a 2006 – gerou controvérsia na época, com um novo resfriamento a água e um design peculiar dos faróis frontais. “Poderia ter sido mais fácil, abrindo mão para a nossa peça única do trem de força do GT3, por exemplo”, conta o diretor executivo do PCA Vu Nguyen. “Mas queríamos excelência.” A oficina de restauração da Porsche Classic em Stuttgart também reforçou a carroceria antiga similarmente ao GT3 (996). Ela ganhou seu sistema de escapamento, sua dianteira, traseira e soleiras. E falando na traseira, os criadores também não abriram mão de um spoiler “rabo de pato” – um tributo ao aerofólio do 911 Carrera RS 2.7 de 1972. A peça da carroceria entre a janela traseira e o spoiler foi fabricada à mão.

“E é claro que, outra vez, não queríamos renunciar ao Double Bubble”, explica Fabig sobre o design do teto, que também não tem nada a ver com o 996 original. “Foi complicado. Mas acabamos convencendo as autoridades – esse foi um marco desse projeto.” O 911 Classic Club Coupe também ostenta rodas Fuchsfelge® de 18 polegadas, desenvolvidas para ele e forjadas à mão. Os desejos do PCA e os insights da Porsche Classic vieram acompanhados de enormes desafios. “Mesmo assim, esse carro inacreditável saiu perfeito”, comemora Tom Gorsuch. Em cooperação com o designer da Porsche Grant Larson, que também foi responsável pelo visual do 997 Sport Classic, finalmente saiu o absolutamente único 911. Em cinza esportivo metálico com delicadas listras decorativas cinza claras, com bordas no célebre tom azul do clube.

Retrô:

Retrô:

Para o 911 Classic Club Coupe, foram criadas rodas de 18 polegadas no lendário design Fuchsfelge®.
Project Grey:

Project Grey:

A peça única finalizada, baseada em um Porsche 911 (996) Carrera de 24 anos de idade.
Acreditar em um sonho e nunca desistir.

“A excepcionalidade deste projeto também se deve aos seus muitos obstáculos”, diz Larson. “A paixão de todos os envolvidos me confirmou na minha atuação na Porsche: nós queremos realizar sonhos.” Fabig constata: “Com a equipe certa, grande motivação e muita determinação, concretizamos juntos algo que parecia impossível.” Vu Nguyen logo vai contar ao vendedor de carros em Virginia e aos membros 
do clube: a Porsche consegue tornar realidade o que em qualquer outro lugar não passaria de utopia.

Frieder Pfeiffer
Frieder Pfeiffer

Artigos relacionados