Usina eólica

O vento de impacto gera força: a terceira geração do Porsche Cayenne é o primeiro SUV do mundo que oferece no modelo V8 Turbo um aerofólio adaptável no teto que adequa de ótima forma a aerodinâmica e a downforce a cada situação direcional.

Na posição inicial, o aerofólio continua a linha de contorno do teto. Com isto, o Cayenne permite o fluxo máximo de ar. A partir de 160 km/h, a inclinação do aerofólio a 6 graus do Porsche Active Aerodynamics (PAA) proporciona mais pressão de aderência ao solo no eixo traseiro e, no modo Sport Plus, uma maior dinâmica em curvas, a 12,6 graus de inclinação. Com o sistema opcional de teto panorâmico aberto, o aerofólio se inclina a partir de 160 km/h a até 19,9 graus. Na posição de inclinação máxima de 28,2 graus, o aerofólio produz a 200 km/h uma downforce de 65 quilogramas no eixo traseiro. Desta forma ele age como um aerofreio e ajuda a reduzir ainda mais a distância de frenagem a partir de 250 km/h. O aerofólio variável já é conhecido do 911 Turbo: a 200 km/h, ele gera neste modelo uma downforce de 60 quilogramas e, a 300 km/h, até mesmo de 130 quilogramas.

O Porsche Cayenne faz uso ativo dos fluxos de ar

Aletas inteligentes
Uma condução ativa do ar resolve o conflito entre otimização da aerodinâmica e demanda de refrigeração.

Aerodinâmica otimizada
O Porsche Cayenne é o primeiro SUV do mundo a oferecer um aerofólio adaptável de teto que aumenta a downforce no eixo traseiro.

Thorsten Elbrigmann
Thorsten Elbrigmann